Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

sexta-feira, 2 de março de 2012

Reflexão para o fim de semana: Vitória da Conquista (BA), central do tráfico de animais que deveria ter uma atenção especial

Quem acompanha um pouco o problema do tráfico de animais silvestres no Brasil já sabe: a região baiana de Vitória da Conquista é um dos principais centros nacionais do tráfico de fauna. O município e seu entorno são apontados, em vários documentos e pesquisas, como um grande centro de distribuição, recebendo bichos de toda o entorno e até de outros estados para serem enviados à região Sudeste. E mais uma apreensão - segundo o Ibama, a maior de 2012 – comprova essa triste característica da cidade.

“Salvador (29/02/2012) – Agentes de fiscalização da unidade avançada do Ibama em Vitória da Conquista/BA realizaram, nesta semana, na região sudoeste do estado, até o momento, a maior apreensão de pássaros no ano de 2012: um total de 1.558 espécimes, sendo 1.524 canários da terra, três cardeais, 29 pássaros preto e dois sofrê. 


1.558 aves confinadas em um porta-malas: maus-tratos
Foto: Divulgação Ibama

De acordo com informações prestadas pela equipe, os pássaros se encontravam no interior de um veículo de passeio modelo Focus, com placa policial de Maceió /AL, acondicionados em caixas minúsculas, o que configurava maus-tratos. O crime ambiental foi flagrado pela Polícia Rodoviária Estadual na segunda-feira (27) durante uma fiscalização de rotina na BR-415 no município de Firmino Alves.” – texto da matéria de divulgação “Ibama realiza a maior apreensão de pássaros no ano de 2012 na Bahia”, publicada no site do Ibama em 29 de fevereiro de 2012

Os dois homens surpreendidos com as aves foram presos e só estão na penitenciária da cidade pelo fato de estarem com um revólver. A dupla já responde pelo mesmo crime ambiental por ter sido, em 2011, detida com 500 pássaros no município baiano de Teixeira de Freitas.

Esse é o resultado da fraca punição estipulada pela Lei de Crimes Ambientais para quem vende, transporta e mantém em cativeiro animais silvestres. Com pena prevista de seis meses a um ano de prisão, o crime se enquadra na modalidade de “pequeno potencial ofensivo”, o obriga (por Lei) o Ministério Público a oferecer aos infratores a possibilidade da transação penal. Se aceita, não há processo e o acusado recebe uma multa, ou uma pena de trabalhos comunitários ou ainda o pagamento das famigeradas cestas básicas.

Voltando a Vitória da Conquista e região, o Ibama, as diversas corporações policiais, o Ministério Público e as prefeituras já deveriam ter se articulado como uma força-tarefa para investigar o tráfico, prender os graúdos das rotas e, em seguida, coibir constantemente a venda de animais silvestres. Às prefeituras caberia uma incisiva e longa campanha contra o tráfico de fauna e a cultura de manter os silvestres como bichos de estimação.

Temo estar sendo ingênuo e não contando com interesses locais, de gente influente, que mentém o tráfico de animais.

Agora vamos às declarações “bombásticas”:

‘“A nossa região é considerada rota de tráfico e local de depósitos”, diz Ariosvaldo. Ele acredita, pelos elementos coletados durante a investigação, que “tem gente da área de Conquista envolvida no tráfico”.

A chefe da unidade avançada do Ibama em Vitória da Conquista, Andréia Lula, enfatiza que “o interior da Bahia é alvo de traficantes de pássaros, como demonstrado pela apreensão”. Para ela, “este é um grave problema a ser combatido”.’
– texto do Ibama

Saliento uma obviedade: “tem gente da área de Conquista envolvida no tráfico”.

Saliento um absurdo: “este é um grave problema a ser combatido”. A ser combatido? Quer dizer que ainda não o é?

- Leia o texto completo do Ibama

Nenhum comentário: