Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Rodovias: rasgando o território nacional, escoando animais como mercadorias

A grande maioria dos animais traficados no Brasil é transportada pelas estradas e rodovias em caminhões, bagageiros de ônibus ou em carros. A exceção é a região Norte, em que a peculiaridade geográfica faz com que a fauna seja traficada por barcos.

Mas, no restante do país, os animais são transportados amontoados, em condições cruéis, sem água, sem alimento e sem ventilação adequada. O crime não fica restrito ao comércio ilegal da fauna silvestre, mas também por maus-tratos. Essa é a causa de boa parte das mortes do animais até a chegada ao comprador final.

Caixas onde estavam os animais
Foto: Divulgação Polícia Rodovíaria Federal

“A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu, no início da tarde desta terça-feira (8), 200 pássaros silvestres. As aves estavam dentro de caixas de papelão, transportadas em um Vectra que foi abordado na rodovia BR-116, em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba. O motorista do carro e dois passageiros foram presos em flagrante por crime ambiental.” – texto da matéria “Carro transportava 200 pássaros silvestres dentro de caixas de papelão”, publicada em 8 de maio de 2012 pela Gazeta do Povo (PR)

Dentro das caixas, as aves viajavam amontoadas
Foto: Divulgação Polícia Rodoviária Federal

Entre as aves estavam trinca-ferros, canários-da-terra e pintassilgos. Elas seriam levadas para São Paulo, uma das regiões que mais “consome” animais silvestres do Brasil.

Essa apreensão de aves possui boa parte das características do tráfico de animais em território nacional:

- mais de 80% dos animais traficados são aves;
- a maioria do tráfico ocorre por via terrestre;
- os maiores centro consumidores são Rio de Janeiro e São Paulo.

- Leia a matéria completa da Gazeta do Povo

Nenhum comentário: