Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Em apenas uma feira, 219 aves apreendidas. E o problema vai continuar

As feiras, tão citadas aqui no Fauna News como grandes pólos de tráfico de animais no país, continuam sendo alvo de ações pontuais contra o comércio ilegal de fauna.

“Uma operação integrada entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Ibama, realizada na manhã deste domingo (19), apreendeu 219 aves silvestres, que estavam sendo comercializadas ilegalmente na feira da Prata, em Campina Grande. A informação é do inspetor da PRF Samuel Wesley, um dos responsáveis pela ação integrada. Entre as espécies apreendidas estavam galos de campina, sabiás, concriz e outras ameaçadas de extinção como a pinta-silgo e a maracanã.

Aves apreendidas em feira na Paraíba
Foto: G1

"Além da apreensão das aves, foram detidas 13 pessoas que estão sendo ouvidas e qualificadas para a adoção de medidas penais e administrativas. Apenas com o desenrolar das investigações é que saberemos se o crime se trata de tráfico de animais ou apenas comércio ilegal”, explicou o inspetor Samuel. Os suspeitos podem responder por crime ambiental, pagando multa de R$ 1 mil a R$ 10 mil por animal e detenção de seis meses a um ano.

Os animais eram levados do Sertão e do Cariri do estado para serem vendidos em feiras como a de Campina Grande. As instituições realizaram simultaneamente a ação nas cidades de Catolé do Rocha e Brejo do Cruz, além de Campina.”
– texto da matéria “Operação da PRF e Ibama apreende 219 aves em Campina Grande”, publicada em 19 de agosto de 2012 pelo portal G1

Animais são capturados no sertão para venda em Campina Grande
Foto: Portal Correio

Enquanto o tráfico de animais continuar a ser combatido de forma pontual, sem um planejamento que coordene repressão sustentada por uma legislação realmente punitiva, educação ambiental e infraestrutura para receber os bichos apreendidos e devolvê-los à vida livre, trabalhos efetivos como os realizados pela PRF e o Ibama não obterão resultados. O comércio ilícito de animais vai continuar a existir no Brasil, onde, estima-se que 38 milhões de bichos são retirados da natureza por ano pelos traficantes.

- Leia a matéria completa do G1

Nenhum comentário: