Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Para não perder o hábito: mais uma apreensão em feira

As feiras do rolo e algumas feiras livres são bastante conhecidas como polos de comércio ilegal de animais silvestres. E o problema está disseminado por todo o Brasil. Não há estado em que o tráfico de animais não ocorra nesse tipo de comércio. E o Fauna News não cansa de divulgar o problema.

Dessa vez foi em Arapiraca (AL):

“205 pássaros silvestres foram apreendidos na manhã de hoje (30), durante operação do Batalhão da Polícia Ambiental (BPA) na Feira da Fumageira, localizada no bairro Primavera, em Arapiraca. Os suspeitos de comercializarem as aves conseguiram fugir.

Aves apreendidas na feira da Fumageira
Foto: Divuglação Polícia Ambiental de Alagoas

Espécimes do tipo Cardeal, Sangue de Boi, Papa-capim, Jandaia, Xexéu, Azulão, Galo de Campina, Caboclinha, entre outras foram apreendidas em gaiolas, prestes a serem comercializadas. De acordo com a 1º tenente Djane Menezes, alguns pássaros apresentavam sinais de maus-tratos. “Os pássaros estavam amontoados em gaiolas do tipo 'viajante', que parecem pequenos apartamentos, e sem alimentação. Alguns deles acabam brigando e se machucando”, disse.”
– texto da matéria “Polícia apreende 205 pássaros silvestres em feira de Arapiraca”, publicada em 30 de dezembro de 2012 pelo portal G1

Para acabar com o tráfico de fauna nas feiras, duas ações são necessárias. A fiscalização tem de ser constante, não podendo faltar uma vez sequer. A presença ostensiva de fiscais que objetivem a repressão a esse tipo de crime é cansativa e longa, mas gera resultados.

A outra ação envolve os compradores desses animais. Educadores deveriam estar nessas feiras distribuindo panfletos com informações e orientando verbalmente a população. Sem ter para quem vender e pressionado pela fiscalização, os traficantes de fauna procuram outro local para seu comércio criminoso. Cabe à polícia ir atrás deles e continuar pressionando.

Esse “jogo” se ganha pelo cansaço, pois, infelizmente, a legislação é muito fraca e ninguém fica preso por manter em cativeiro sem autorização ou vender animais silvestres.

- Leia a matéria completa do portal G1

Nenhum comentário: