Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

segunda-feira, 11 de março de 2013

Começar a semana pensando...

 ...sobre a Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES), que realiza na Tailândia sua 16ª Conferência das Partes (COP 16).

Foto: Facebook Divers for Sharks
“(...)Por um lado, promove atividades com autoridades alfandegárias e de fiscalização de fronteiras dos países-membros, buscando melhorar o controle sobre as espécies ameaçadas sob sua jurisdição; por outro, deixa-se enredar no trololó demagógico da “erradicação da pobreza” a partir do (ab)uso das espécies silvestres, algo que alcançou o arcabouço dos tratados ambientais internacionais a partir das declarações adotadas em reuniões meramente políticas como a ECO-92, a Rio+20 e similares.

É assim que a CITES mantém um grupo de trabalho permanente sobre o assunto, em que o uso comercial de consumo de espécies ameaçadas por “comunidades rurais pobres” é promovido e estimulado, ao invés de ser erradicado através da substituição por outras atividades econômicas, como por exemplo, o Ecoturismo. (...)”


José Truda Palazzo Jr., que está na COP 16, no artigo “Segredos públicos e “politicamente correto” a favor do extermínio”, publicado em 6 de março de 2013 pelo site O Eco

Um comentário:

Edelcio disse...

Não dá mais pra aguentar esse papo Etno, manter atividades nefastas para com o meio ambiente em nome da pobreza é o mesmo que permitir e justificar assaltos e assassinatos em nome dela.