Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de abril de 2013

Bahia: duas operações e mais de mil aves apreendidas. Resultado de uma cultura insustentável

“Mais de 600 animais silvestres foram apreendidos na sexta-feira (19) na região de Irecê, centro norte da Bahia.

(...) Além de Irecê, cidades como Lapão, Uibaí, Gentio do Ouro, São Gabriel, Central, Xique-Xique, Jussara, Itaguaçu da Bahia, Ibipeba, Ibitiá, João Dourado, Presidente Dutra, América Dourada, Canarana, Barro Alto, Cafarnaum, Barra do Mende e Morro do Chapéu também foram alvos da ação.

Araras estavam entre as 600 aves
Imagem: Reprodução TV Bahia

Na quarta-feira (17), cerca de 430 pássaros silvestres foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-116, trecho de Feira de Santana, cidade distante cerca de 100 km de Salvador. Um homem foi preso suspeito de traficar os animais. As aves foram encaminhadas para o Centro de Triagem de Animais (Cetas), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na capital baiana, na manhã desta quinta-feira (18).”
– texto da matéria “Mais de 600 animais silvestres são apreendidos por entidades na BA”, publicada em 20 de abril de 2013 pelo portal G1

Para quem não acompanha cotidianamente o tráfico de fauna silvestre, a quantidade de animais apreendidos pode impressionar. Quanto mais intensas as ações repressivas, mais bichos são resgatados. E o número de apreensões indica apenas uma pequena parte dos animais retirados da natureza pelos traficantes.

Estimativa da ONG Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas) de 2001 indica que 38 milhões de animais são retirados da natureza por ano no Brasil para abastecer o mercado negro – sem contabilizar invertebrados e peixes.

Esses números são consequência de uma cultura em que manter animais silvestres em cativeiro, principalmente aves em gaiolas, é visto como um hábito normal. Não há políticas públicas com campanhas educativas alertando para os problemas que o tráfico causa ao meio ambiente (desequilíbrio de ecossistemas e extinção de espécies, por exemplo) e á saúde pública (mais de 180 doenças podem ser transmitidas aos humanos).

Os números de apreensões na Bahia poderiam ocorrer em qualquer Estado brasileiro. Enquanto houver gente para comprar, haverá gente para vender.

“Cerca de 430 pássaros silvestres foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite de quarta-feira (17), na BR-116, trecho de Feira de Santana, cidade distante cerca de 100 km de Salvador. Um homem foi preso suspeito de traficar os animais. Ele tem 58 anos e foi encaminhado à Delegacia de Feira de Santana. Além de pagar multa por cada pássaro apreendido, só poderá deixar a unidade policial após pagar fiança.

Aves encontradas em Feira de Santana
Foto: Lílian Marques/G1

(...) As aves estavam em caixotes, na mala e em outra partes de um carro de passeio quando foram encontrados pela PRF durante uma blitz. "Eles eram transportados em um Celta, com outras pessoas, amontoados, sem circulação de ar, sem água, sem comida", disse Josiano Torezani (coordenador do Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama, em Salvador - BA)”
– texto da matéria “Homem é preso por tráfico de mais de 400 pássaros silvestres na Bahia”, publicada em 18 de abril de 2013 pelo portal G1

- Leia a matéria completa “Mais de 600 animais silvestres são apreendidos por entidades na BA”, publicada em 20 de abril de 2013 pelo portal G1
- Leia a matéria completa “Homem é preso por tráfico de mais de 400 pássaros silvestres na Bahia”, publicada em 18 de abril de 2013 pelo portal G1

Nenhum comentário: