Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Se quer ajudar, denuncie. Não compre o animal do traficante

Muita gente faria qualquer coisa para retirar animais engaiolados e enjaulados, muitas vezes em péssimas condições, das mãos dos traficantes. Entre as possibilidades, pode-se pensar em comprar o animal para depois entregá-lo ao Ibama ou a algum órgão ambiental. Foi o que aconteceu no caso abaixo:

“O Batalhão Ambiental da Polícia Militar (PM) resgatou na noite desta terça-feira (4), um filhote de jaguatirica, no município de Rio Preto da Eva, distante 80 Km de Manaus. De acordo com o Soldado Ricardo Marques, que atendeu a ocorrência, uma mulher comprou o animal por R$ 200 e acionou o Batalhão para o resgate. Ela disse à polícia que só comprou o bicho para tirar das mãos do suspeito que o vendeu.

A jaguatirica foi vendida por R$ 200
Foto: Divulgação PM Ambiental AM

Segundo a polícia, a mulher informou ainda que o suspeito disse que havia trazido a jaguatirica, que aparentemente estava bem tratada, da região do Rio Urubu, Águas de Lindóia, município de Itacoatiara, distante 176 km da capital.” – texto da matéria “Filhote de jaguatirica vendido por R$ 200 é resgatado, no interior do AM”, publicada em 5 de junho de 2013 pelo portal G1

Apesar da boa intenção da mulher, a atitude não é correta e acaba por incentivar o tráfico de fauna. Com certeza, a partir do momento em que o sujeito entregou a jaguatirica para a compradora, ele foi atrás de outro animal para vender.

O filhote foi entregue ao Ibama
Foto: Divulgação PM Ambiental AM

Ela pode ter ajudado a jaguatirica, mas acabou por incentivar o traficante a conseguir mais animais para seu lucro. Ao se deparar com a venda ilegal de animais, denuncie. Ligue para a polícia imediatamente e solicite a presença de uma viatura para flagrar a atividade criminosa.

Não pense duas vezes. Não compre e denuncie.

- Leia a matéria completa do portal G1

Nenhum comentário: