Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

sexta-feira, 25 de abril de 2014

O massacre rodoviário de onças-pardas não tem fim

No Paraná, a mais nova vítima.

“Equipes do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) recolheram, na manhã de ontem (23) o corpo de uma onça sussuarana, atropelada na rodovia próximo ao córrego Goioerê, no município de Mariluz. O animal foi levado para Umuarama, onde provavelmente será empalhado.

A onça-parda foi atingida na cabeça
Foto: Umuarama Ilustrado

A onça era um animal macho, adulto e pesava cerca de 70 quilos, conforme o IAP. O animal foi atingido por um veículo na parte frontal da cabeça, e já foi encontrado morto durante a manhã. “Acreditamos que seja um caminhão, porque um animal desse tamanho pode até fazer um carro baixo capotar”, explicou o agente fiscal do IAO, Cidinei da Silva.” – texto da matéria “IAP recolhe onça atropelada perto de Mariluz”, publicada em 24 de abril de 2014 pelo site do jornal Umuarama Ilustrado

O Fauna News repercute, mais uma vez, um atropelamento de onça-parda. Consequência da sequência de caso que vem acontecendo. O último, comentado no post “Onça-parda morre atropelada: desta vez no Rio Grande do Sul”, publicado em 22 de abril de 2014, sobre acidente ocorrido na BR-285, região de Cruzaltina.

Vale lembrar que no post “Reflexão para o fim de semana: onças-pardas vítimas das estradas”, de 11 de abril de 2014, o Fauna News repercutiu os atropelamentos de oito onças-pardas (sendo que quatro morreram) em estradas e rodovias desde o início de 2013.

O biólogo e doutor em zoologia, Fábio Olmos, no artigo “Suçuaranas latinas invadem a terra de tio Sam”, publicado em 23 de abril de 2014 em seu blog Olhar Naturalista (hospedado no site O Eco), faz um comentário sobre as poucas passagens de fauna existentes em estradas e rodovias.

“(...) Pumas são adaptáveis e parecem estar se mantendo em mosaicos de plantações, reflorestamentos e fragmentos de matas nativas, mas pagam o preço da convivência próxima com as pessoas.

Seria melhor, para eles e todos os outros bichos, se as rodovias brasileiras tivessem passagens para fauna decentemente projetadas ao invés das gambiarras que os engenheiros empurram e o DNIT e similares estaduais aceitam. Isso sem falar na recuperação das matas ciliares e em encostas e áreas de mananciais que aumentaria o habitat disponível. Isso ajudaria não só a fauna, mas também a termos mais água nas represas.”


Isso quando há passagens de fauna...

- Leia a matéria do Umuarama Ilustrado
- Leia o artigo de Fábio Olmos
- Releia o post do Fauna News “Onça-parda morre atropelada: desta vez no Rio Grande do Sul”, publicado em 22 de abril de 2014
- Releia no post do Fauna News “Reflexão para o fim de semana: onças-pardas vítimas das estradas”, de 11 de abril de 2014

Nenhum comentário: