Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 1 de abril de 2014

Perdendo a nova geração: Fauna News novamente no assunto

No final de março, o Fauna News publicou dois posts em que abordou o envolvimento de crianças e adolescentes com a captura e a manutenção de animais silvestres em cativeiro. Como afirmamos, a falta de educação ambiental para combater o costume do brasileiro de criar silvestres como bichos de estimação preocupa por permitir que o hábito dos adultos se perpetue nas novas gerações.

O Fauna News publicou em 26 de março o post “Jovens capturando aves. Mais uma geração será perdida” e em 31 de março o texto “Desta vez foi em Minas Gerias: jovem detido com animais silvestres”.

O post de hoje não aborda o cativeiro ilegal, mas a falta de consciência dos jovens da importância dos animais silvestres e do cuidado e respeito que devemos ter com esses animais (na verdade, com qualquer um).

“Filhotes de macacos, preguiças, onças e outros animais, vítimas de caçadores que matam as mães na Floresta Amazônica são adotados pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama). No ano de 2013 e 2014, apenas no Centro de Triagem de Animais Silvestres do IBAMA- CETAS, em Manaus-AM foram resgatados 18 filhotes, separados das mães precocemente.

No dia 27 deste mês, foi a vez de um assustado macaquinho guariba (ou bugio), gênero Alouatta. Ele foi resgatado por moradores do município de Humaitá, município localizado a 700 Km de Manaus e entregue à Gerência do Ibama na mesma cidade.

De acordo com o Ibama de Humaitá, o animal caiu dos braços da mãe devido à ação de crianças não identificadas. Segundo testemunhas, elas teriam atirado nos animais com estilingues.

Filhote de bugio: vítima do estilingue
Foto: Divulgação Ibama

Para o gerente do IBAMA em Humaitá-AM, Jerfferson Lobato, é preciso haver educação ambiental para que as crianças aprendam a importância da preservação dos animais.  “Vamos sugerir à Secretaria Municipal de Meio Ambiente do município e às escolas de Humaitá-AM, a elaboração de um plano de educação ambiental”.

O gerente disse ainda que é difícil para esse animal retornar ao ambiente natural sem a mãe. O macaquinho será encaminhado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) em Porto Velho, e posteriormente, destinado a um mantenedor da vida silvestre.”
– matéria publicada em 28 de março de 2013 pelo site da rádio Amazonas FM

Deve-se destacar a consequência do ato de permitir que crianças tenham estilingues: o filhote desprendeu-se da mãe e agora a probabilidade de não mais retornar à vida livre é grande. Dessa forma, para seu hábitat, é como se estivesse morto, afinal, não cumprirá as funções ecológicas que deveria para seu ecossistema.

Para as crianças, o ato pode não ter passado de uma brincadeira inconsequente, mas para o meio ambiente o problema está estabelecido. Para o poder público, no caso o Ibama, resta gastar seu minguado recurso financeiro para cuidar do macaco e tardiamente planejar ações de educação ambiental em Humaitá.

- Leia a matéria completa da rádio Amazonas FM
- Releia o post “Jovens capturando aves. Mais uma geração será perdida”, publicado pelo Fauna News em 26 de março de 2014
- Releia o post “Desta vez foi em Minas Gerias: jovem detido com animais silvestres” ”, publicado pelo Fauna News em 31 de março de 2014

Nenhum comentário: