Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Fecha tudo! No MT, Ibama e Secretaria do Meio Ambiente se recusam a receber animal atropelado

“Policiais rodoviários federais resgataram, esta manhã, um tamanduá bandeira de grande porte que foi atropelado por um veículo na BR-163, nas proximidades do posto da PRF. O veículo que atropelou o tamanduá não foi identificado. De acordo com informações da PRF, órgãos ambientais como Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foram procurados e se recusaram a receber o animal. No entanto, a equipe que resgatou o animal fez um encaminhamento “forçado” da ocorrência à unidade do Ibama em Sinop.

Tamanduá-bandeira atropelado na BR-163, no MT
Foto: divulgação Polícia Rodoviária Federal

O animal ferido será encaminhado a um profissional capacitado ou instituição própria para receber tratamento adequado e, posteriormente, torná-lo apto a retornar ao seu habitat natural.” – texto da matéria “Tamanduá é atropelado na BR-163 em Sorriso”, publicada em 12 de maio de 2014 pelo site Só Notícias (MT)

Ás vezes é necessário ler mais de uma vez para acreditar no que está escrito. Então vamos lá:

“De acordo com informações da PRF, órgãos ambientais como Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foram procurados e se recusaram a receber o animal.”

É isso mesmo? Os órgãos ambientais se recusaram a receber o tamanduá? Então, por favor, presidente Dilma Rousseff e governador do Mato Grosso Silval Barbosa acabem com o Ibama e a Sema, pois não servem para o que foram criados. Ou será que essas estruturas só estão aí para trabalhar em licenciamentos de empreendimentos com grande interesse econômico?

Não bastasse a fauna brasileira ser massacrada em estradas sem infraestrutura para minimizar impactos, permitindo que 475 milhões de animais seja atropelados todos os anos nessas vias (dado do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas), agora quem tem obrigação legal de dar assistência aos bichos tira o corpo fora.

Nesse mesmo Mato Grosso, do governador Silval Barbosa foi proibido, em 24 de abril de 2014, pela Justiça de gastar os recursos do Fundo Estadual de Meio Ambiente (Femam) em outras pastas da administração pública (confira no post “Governo do MT: desviando o já minguado recurso em meio ambiente e fauna”, publicado em 2 de maio de 2014 pelo Fauna News). O Ministério Público Estadual estima que aproximadamente R$ 19 milhões teriam sido realocados do Femam e revertidos à Conta Única do Estado, entre os anos 2010 e 2012, o que acabou inviabilizando uma série de atividades executadas.

Entre os projetos que deixaram de ser executados, segundo o Ministério Público, estão a implantação do Jardim Botânico, a implementação do Sistema de Informações Sobre Gestão de Áreas Degradadas, a implementação de projeto piloto de monitoramento de agrotóxicos, a criação de um Centro de Reabilitação e quatro Centros de Triagens de Animais Silvestres e a elaboração de planos de manejo para quatro Unidades de Conservação Estaduais de Proteção Integral.

Tá ficando muito feio para o estado do Mato Grosso, unidade da federação onde a Amazônia, o Cerrado e o Pantanal se encontram.

- Leia a matéria completa do Só Notícias
- Releia o post “Governo do MT: desviando o já minguado recurso em meio ambiente e fauna”, publicado em 2 de maio de 2014 pelo Fauna News

Nenhum comentário: