Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Reflexão para o fim de semana: quando não agrada mais, o bicho vira lixo

Vítima do tráfico e da irresponsabilidade
Foto: Alessandra Pinezi

“Um jabuti foi encontrado dentro de um saco de lixo durante a coleta domiciliar, na manhã de segunda-feira (16), no Jardim América, em Bauru (SP). A equipe percebeu que o animal estava no lixo antes de ser colocado no caminhão, onde poderia ter sido prensado.

O jabuti foi encontrado pelos funcionários que perceberam que tinha algo se mexendo dentro do saco. O animal foi levado até a Diretoria de Limpeza Pública e está recebendo cuidados na casa de um funcionário da Emdurb, que está sendo orientado por um veterinário especialista em animais silvestres, uma vez que o animal está debilitado e com diarreia.”
– texto da matéria “Jabuti é encontrado vivo dentro de saco de lixo em Bauru durante coleta”, publicada em 17 de junho de 2014 pelo portal G1

E não é o primeiro caso. Segundo a autora da foto, Alessandra Pinezi, em sua página no Facebook esse não foi o primeiro caso:

“Gostaria de registrar aqui minha indignação e repúdio referentes ao comportamento de alguns seres humanos, que "descartam" animais vivos dentro de sacos de lixo preto, como se fossem "lixo". Esse comportamento infelizmente já se repetiu inúmeras vezes. Coletores da EMDURB já encontraram vários animais, entre eles uma cobra Píton e jabutis, os quais são colocados vivos em saco de lixo com a boca amarrada. Imaginem o sofrimento destes animais: saco de lixo preto, com boca amarrada e dispostos na calçada em pleno sol, aguardando o caminhão compactador da coleta orgânica passar. Os animais, quando se mexem dentro dos sacos de lixo, conseguem ser identificados e resgatados pelos coletores e trazidos até a EMDURB onde contactamos a Polícia Ambiental para que recebam estes animais lá. E os animais que não resistem e morrem antes sufocados? Será que algum animal que não conseguiu se mexer para ser identificado morreu no momento que os sacos de lixo dispostos no caminhão foram compactados? De uma coisa eu tenho certeza, nós seres humanos que, comparados a outros animais, somos tão evoluídos, ainda sim retrocedemos em algumas questões, principalmente quando se trata de respeito e compaixão a outras espécies animais.
Essa foto foi tirada hoje por mim, no momento em que os funcionários da EMDURB resgataram esse jabuti.”


Não basta ser vítima do tráfico de fauna.

- Leia a matéria completa do portal G1
- Leia o post de Alessandra Pinezi no Facebook

Um comentário:

Diego Garcia disse...

E o mesmo vale para peixes ornamentais. Estes animais em ambientes aquáticos naturais podem se tornar invasores e prejudicar espécies nativas!