Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Grãos e lixo atraindo animais para a morte

Em Minas Gerais, o Projeto Atropelados monitorou duas rodovias por dois anos: a MG-427, que liga Uberaba à Nova Ponte, e a BR-050, que liga Uberaba à Uberlândia. O trabalho concluiu que, em média, 120 animais são atropelados por ano. Apesar de o número chamar atenção, vale ir além para entender algumas das causas desse fenômeno.

Não bastasse o fato de estradas e rodovias serem construídas em hábitats de muitas espécies da fauna silvestre (cortando rotas migratórias para alimentação e reprodução) e de diversas plantas existentes nas margens e do calor do asfalto atraírem animais, por exemplo, há causas que são resultados do descaso dos gestores.

"...Um ponto importante na região é a questão do transporte de grãos: os caminhões acabam vazando grande quantidade de sementes que atraem aves e mamíferos, que acabam atraindo outros animais, gerando um ciclo sem fim." A afirmação é do coordenador do projeto, Rafael Ferraz, e está na matéria “Atropelamento de animais em rodovias de MG é avaliado em projeto”, publicada em 19 de setembro de 2013 no portal G1

Será que não existe alguma forma de garantir o transporte de grãos sem essa perda nas estradas? Com certeza tem. Seria bom para a vida silvestre e bom para o produtor.

As aves são atraídas por soja e milho para a estrada
Foto: Rafael Ferraz

Assim como os grãos chamam os bichos para a pista, o lixo jogado pelos motoristas é outro problema.

“Devido ao perigo para os motoristas e animais, Rafael Ferraz apresenta exemplos que podem ser adotados para amenizar a situação. Segundo ele, a educação ambiental, como evitar jogar lixo nos acostamentos, é de grande importância, já que ajuda na preservação da fauna.” – texto do G1

Motorista consciente não joga lixo nas estradas e respeita os limites de velocidade. ¬¬¬O biólogo e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Andreas Kindel, afirma que um estudo realizado na Austrália sugere que uma redução de 20% na velocidade diminui em 50% a mortalidade de animais atropelados em estradas. Os motoristas são as principais peças para serem trabalhadas em qualquer projeto de objetive a redução do conflito entre veículos e a fauna silvestre. O pesquisador é coautor do Conecte – Guia de Procedimentos para Mitigação de Impactos de Rodovias sobre a Fauna. A obra, publicada na internet (www.lauxen.net/conecte), é uma síntese do atual conhecimento sobre os impactos na fauna e sobre como reduzir danos.

Policiais e integrantes do projeto orientando motoristas
Foto: Rafael Ferraz

Educação é fundamental para reduzir o massacre que ocorre nas estradas e rodovias brasileiras. De acordo com o coordenador do Centro Brasileiros de Estudos em Ecologia de Estradas, Alex Bager, cerca de 475 milhões de animais morrem atropelados todos os anos no Brasil.

- Leia a matéria do portal G1

Nenhum comentário: