Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Fauna News entrevista: Vincent Kurt Lo, analista ambiental do Núcleo de Fauna do Ibama - São Paulo

O biólogo Vincent Kurt Lo trabalha como analista ambiental do Núcleo de Fauna e Recursos Pesqueiros da Superintendência do Ibama de São Paulo. Sempre presente em discussões que envolvem o manejo de fauna silvestre, ele destacou, em entrevista para o Fauna News, duas vias de ação para combater o tráfico de animais: a educação ambiental e a severa penalização desse crime (artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais – 9.605/98).

Fauna News - Qual a dimensão do tráfico de animais silvestres no mundo e no Brasil? Há pesquisas dimensionando o problema?
Vincent Kurt Lo - É difícil quantificar qualquer atividade ilícita, ainda mais quando se trata de animais silvestres, os quais vêm a óbito e o prejuízo ambiental alcança proporções imensuráveis. Cerca de 100 mil animais silvestres são apreendidos anualmente no Brasil, e isso é apenas uma pequena parcela do que é traficado.

Só para dar uma ideia, as apreensões equivalem a mais de 30 zoológicos de São Paulo por ano. Lembramos que inúmeros animais morrem na captura e transporte, ampliando ainda mais o prejuízo. Algumas ONGs estimam que o tráfico de fauna movimente cerca de 10 bilhões de dólares por ano no mundo, sendo 1 bilhão de dólares no Brasil.

Certamente o prejuízo à biodiversidade brasileira é incalculável, gerando diversas ameaças de extinção e florestas vazias.

Fauna News - Como o Estado de São Paulo se enquadra no tráfico de animais silvestres no Brasil? Qual a característica do estado?
Vincent Kurt Lo  - O Estado de São Paulo é um dos que mais apreende animais silvestres, com cerca de 30 mil por ano. O Sudeste é um local de grande destino para animais traficados de outras regiões, e São Paulo, por ser o Estado mais populoso, concentrando população urbana, tende a aglutinar o maior mercado consumidor desses animais, visando serem animais de estimação (pet).

Fauna News - O tráfico de animais está aumentando?
Vincent Kurt Lo - É difícil obter dados desta atividade ilícita. Os dados de apreensão no Estado de São Paulo, ainda que gradativamente, apontam para um crescente aumento.

Fauna News  - No território paulista também há áreas de captura?
Vincent Kurt Lo - Sim, algumas áreas são conhecidas, como a do Vale do Ribeira, mesmo porque é um grande remanescente de mata atlântica. Infelizmente não existe uma compilação específica das principais áreas de captura, pois isso requereria compilação de todos os órgãos de fiscalização. A polícia ambiental, por exemplo, é quem faz ostensivamente as apreensões de fauna, e não tem isso compilado, ou se tem, não divulga.

Fauna News  - Como o Ibama está estruturado para combater o tráfico - tanto em fiscalização/repressão quanto em campanhas educativas?
Vincent Kurt Lo - O Ibama possui efetivo aquém do necessário para realizar a efetiva fiscalização. No Estado de São Paulo são cerca de 40 fiscais. Já a Polícia Militar Ambiental, no mesmo Estado, possui 2.500 policiais. E a fiscalização de fauna, infelizmente, não costuma ser uma atividade prioritária nas ações de fiscalização do Ibama.

As ações de educação ambiental são pontuais, geralmente por iniciativa dos técnicos, faltando uma política institucional, apoiando e estruturando campanhas de combate ao tráfico.

Fauna News - Além do tráfico de animais "padrão" (captura na mata, transporte e venda), há inúmeras outras formas de ação dos criminosos. O controle dos animais apreendidos, que acabam ficando com os próprios infratores (como fiel depositário) ou são levados para criadouros credenciados pelo próprio Ibama (mas que mantêm atividade ilegal, fornecendo espécimes para o tráfico - como muitos que foram alvo da Operação Arapongas, realizada pelo Ibama e a Polícia Federal), é um problema grande. Como combater?
Vincent Kurt Lo - Pois é, o desafio é fiscalizar além do tráfico, os criadouros, zoológicos, etc. Pois esses também podem estar fazendo "rolo" com os animais. As formas de combate, como anteriormente citadas, devem ser intensificação da fiscalização, aumento de pena e educação ambiental.

O Ibama não deixa pessoas físicas, muito menos o próprio autuado, como fiel depositárias. Temos conhecimento que eventualmente a polícia ambiental o faz.


Fiscal do Ibama durante a Operação Arapongas
Foto: Divulgação Ibama

Fauna News - Qual é o seu ponto de vista sobre o futuro do tráfico de animais?
Vincent Kurt Lo - Se não houver mudanças significativas na penalização, com real detenção de traficantes, e uma constante ação de fiscalização e campanhas educativas, infelizmente não sobrarão muitos animais silvestres em vida livre para serem traficados... Estarão todos em cativeiro ou mortos.

Fauna News - Você tem alguma mensagem para o leitor do Fauna News?
Vincent Kurt Lo - Não adquira animal silvestre. Adote um animal doméstico ou aprenda a apreciar os animais na natureza. Troque a gaiola por um binóculo!

- Saiba mais sobre a Operação Arapongas de combate ao tráfico de animais.

Nenhum comentário: