Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Bichos encomendados pela internet e despachados via correio: suspeito é preso no RN

Em 18 de abril, escrevi “Iguanas via Sedex: tá virando mania”. O texto começava assim:

“Sábado, 16 de abril de 2001, 13 horas. Durante a preparação para entrega de Sedex, funcionários dos Correios de São José do Rio Preto (SP) percebem algo estranho em uma pequena caixa. Ao verificarem por raios-X o conteúdo da encomenda que acabara de chegar de Currais Novos, no Rio Grande do Norte, eles encontraram um filhote de iguana. Inusitado, mas não incomum.” 


Iguana apreendida em São José do Rio Preto (SP) em abril de 2011
Imagem: Reprodução TV TEM

Pois hoje, lendo o noticiário do dia, encontrei a excelente notícia: fiscais do Ibama do Rio Grande do Norte, prenderam, em Currais Novos (mesma cidade em que o filhote de iguana foi despachado pelos Correios em abril), Rafael Denne Gomes de Medeiros, 22. O rapaz é acusado de traficar animais por meio de encomendas que recebia via Orkut. Na casa dele dez animais foram encontrados, sete deles da fauna brasileira (três jiboias, um macaco-prego, um jabuti, uma iguana e uma salamandra) e três exóticos (duas cobras, uma de origem africana e outra norte-americana, e um Tigre D'água Americano, também dos Estados Unidos).

Além de Rafael, também foi preso o moto-taxista José Anselmo de Souza Júnior, acusado de realizar o transporte dos bichos. Não tenho a informação do envolvimento de Rafael no caso do iguana apreendido no interior de São Paulo, mas a coincidência da origem do animal (Currais Novos) com a cidade do acusado é grande.

“De acordo com as investigações realizadas pelo Ibama, Rafael Denne escolhia aleatoriamente, na internet, nomes de pessoas físicas para colocar nos remetentes das correspondências, com endereços também aleatórios. Depois ele enviava os animais em caixas revestidas por dentro com CD's, para evitar a detecção dos bichos nos aparelhos de raio x. Inicialmente, o acusado negou a participação do tráfico, mas depois acabou confessando, e afirmou que conseguia obter cerca de R$ 1.500 por mês com a prática.” – texto do jornal Tribuna do Norte, do Rio Grande do Norte sobre a prisão de Rafael.


Iguana que teria sido enviada por Rafael pelos Correios
Foto: Divulgação Ibama/RN

Em “Iguana via Sedex: tá virando mania”, foram citados vários outros casos envolvendo o tráfico de animais pelos Correios. No dia 4 de junho de 2011, publiquei “Ursinhos de pelúcia no tráfico de animais via correio”, em que escrevi sobre um caso ocorrido na Austrália:

”Na noite de 29 de junho, um casal de chineses foi preso acusado de traficar lagartos-de-lígua-azul  (bobtail) dentro de bichos de pelúcia para fora da Austrália. As remessas desses animais já estavam sendo investigadas pelo Departamento do Meio Ambiente e Conservação de Western Australia, o que motivou a Justiça a emitir um mandado de busca na residência dos então suspeitos.

Mesmo com toda a criatividade no usar brinquedos para traficar animais, nas últimas 12 semanas, um total de seis pacotes foram interceptados com répteis em bichos de pelúcia pelas equipes da Alfândega e Proteção de Fronteiras, na central do correio de Perth. Na casa dos chineses, foram encontrados 12 lagartos, vários brinquedos de pelúcia e material postal para despachar os animais.”


Sobre o tráfico de animais pela internet, em 13 de maio de 2011, escrevi “O tráfico de animais também acontece pela internet”:

“No 1º Relatório Nacional sobre o Tráfico de Fauna Silvestre, da ONG Renctas (Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres), publicado em 2001, consta:

“Em pesquisa realizada pela Renctas em 1999, foram encontrados 4.892 anúncios em sites nacionais e internacionais, contendo a compra, venda ou troca ilegal de animais silvestres fa fauna brasileira. Desse total, a grande maioria anunciava répteis e aves, mas também foram encontrados diversos outros animais como mamíferos (com destaque para os primatas, felinos e pequenos marsupiais), anfíbios (principalmente sapos amazônicos) e peixes ornamentais.”
– texto da Renctas

Esse texto foi motivado pela prisão de José Ricardo da Silva Júnior, de 35 anos, em sua casa, em Ermelino Matarazzo – zona leste da capital paulista –, onde foram encontrados 68 animais, entre répteis, anfíbios e insetos (aranhas e escorpiões). Ele é acusado de comercializar pela internet animais da fauna brasileira e exóticos (vindo de outros países).

- Leia a matéria do jornal "Ibama prende suspeitos de traficar animais silvestres" do jornal Tribuna do Norte.
- Leia a matéria "No RN, jovem comercializava animais ilegalmente pela internet" do portal G1.
- Leia a matéria"Preso jovem que vendia animais pelo orkut" do jornal O Estado de S. Paulo.
- Releia "Iguana via Sedex: tá virando mania" do Fauna News.

- Releia "Ursinhos de pelúcia no tráfico de animais via correio" do Fauna News.

- Releia “O tráfico de animais também acontece pela internet” do Fauna News.

Nenhum comentário: