Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de abril de 2013

Capturar pássaros: um passatempo

“Polícia Militar Ambiental prendeu em flagrante um mototaxista que usava de armadilhas para capturar pássaros da fauna silvestre sem autorização. No sábado (6), usuários que passavam pela AMG 2555, (Anel Viário) notaram que um homem em uma motocicleta preta estaria capturando pássaros com algumas gaiolas e armadilhas. Uma guarnição se deslocou até o local e deparou com o mototaxista G.U.S., 46 anos. Com ele havia alçapões, gaiolas e armadilhas. No momento da abordagem foi constatado que o mototaxista já havia capturado oito pássaros, sendo sete Canários da Terra e um Coleira papa-capim. O acusado disse que captura pássaros como passatempo, porém não possui autorização para tal.” – texto da matéria “Mototaxista é preso com armadilhas e pássaros capturados ilegalmente”, publicado em 8 de abril de 2013 pelo JM Online (de Uberaba/MG)

Aves apreendidas com mototaxista: um passatempo
Foto: JM Online

Se perguntassem ao mototaxista se ele gosta de animais, o sujeito com certeza diria que sim. Provavelmente, ele goste de ver as aves e de ouvi-las cantar. É por isso que, além de capturar esses pássaros, ele também mantinha em sua casa mais três canários-da-terra e um azulão.

A sanção criminal não vai, sozinha, resolver esse tipo de problema. Um traço cultural só é alterado com uma intensa atividade educativa/conscientizadora. O sujeito deve achar que, depois de algum tempo engaiolado, o bicho amansa e se acostuma com a vida com restrição de espaço. Além da crueldade, e principalmente, a ausência das aves no hábitat delas prejudica processos do ecossistema como a dispersão de sementes, o controle de populações animais que elas predam, os predadores delas e por aí vai...

O poder público está sendo omisso ao investir (ainda que mal) apenas na repressão.

- Leia a matéria completa do JM Online

Nenhum comentário: