Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de junho de 2013

Suçuarana Gretchen sentenciada ao cativeiro

O hábito de criar animais silvestres como bichos de estimação, que alimenta o tráfico de fauna, cria situações como essa:

“Uma suçuarana fêmea de cinco meses foi resgatada em cativeiro no interior do Amazonas. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) fez o resgate do bicho, que estava sendo tratado como animal doméstico.

Gretchen, no Cetas de Rondônia
Foto: Divulgação Cetas RO

O felino não poderá voltar ao seu habitat natural porque já passou por cativeiro, o que impossibilita sua sobrevivência fora dele.”
– texto da matéria “Filhote de suçuarana é resgatada na Amazônia”, publicado em 21 de junho de 2013 pelo site Último Segundo do portal iG

Não é incomum, principalmente na Amazônia, que pessoas tentem criar felinos silvestres como pet. O animal é capturado filhote e, a consequência desse ato é a condenação ao cativeiro por toda a vida. Mesmo se resgatado por órgãos de fiscalização ambiental, o bicho que nunca teve desenvolvido seus instintos naturais com sua mãe não conseguirá aprendê-los para a realização de uma soltura.

“Gretchen, como a filhote foi batizada agora ganhou um lar provisório, o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) de Rondônia e aguarda que um zoológico ou alguma instituição especializada a adote.” – texto do Último Segundo

Uma pergunta que deve ser feita: onde está a mãe da pequena suçuarana? Provavelmente, foi morta.

É lamentável que a imprensa não amplie sua apuração e, ao menos, pergunte sobre a mãe do animal. No texto do Último Segundo, parece que Gretchen  passará a viver bem. Será?

E o problema da ausência desses predadores nos ecossistemas? Ninguém aborda o assunto?

- Leia a matéria completa do Último Segundo

Um comentário:

Marcia Costa Veit disse...

há algum criadouro conservacionista que a resgate?