Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Lobo-guará no litoral? Sim, em Ubatuba (SP)

Encontrei em 16 de janeiro de 2012, no Facebook, uma foto que me chamou a atenção. Era um lobo-guará morto ao lado de uma rodovia. Por si só, a imagem me lembrou dos inúmeros posts que já escrevi sobre atropelamentos de animais silvestres. Mas, dessa vez, algo mais estava envolvido: o animal estava em Ubatuba, litoral norte do estado de São Paulo.

Não sou biólogo, mas nunca soube da presença de lobo-guará em Mata Atlântica tão próxima do mar. Em Ubatuba então... Entrei em contato com Edélcio Muscat (biólogo da ONG Projeto Dacnis), que divulgou a foto, e recebi o texto abaixo.

Primeiro registro de lobo-guará no litoral acontece em Ubatuba
Por Elsie Rotenberg - Presidente Projeto Dacnis

Um achado inédito para Ubatuba ocorreu na segunda-feira, 16 de janeiro, da forma mais imprevista: às 7 horas da manhã, o biólogo da ONG Projeto Dacnis, Edélcio Muscat, recebeu um telefonema relatando o atropelamento de um lobo-guará na Rodovia Rio-Santos. Um tanto incrédulo – a presença do maior canídeo da América do Sul nunca fora relatada em Ubatuba –, Edélcio se deslocou para o local com o auxiliar de campo, Beto Chagas, e para sua surpresa viu tratar-se mesmo de um lobo-guará.

“Primeiro fui averiguar se o animal ainda estava vivo, pois não podia acreditar que o primeiro registro da espécie para Ubatuba pudesse estar morto”, relatou. “Infelizmente, a constatação foi a pior. Por outro lado pensei: a espécie habita ou está habitando nossas florestas!”

Foto: Edélcio Muscat

Isso é extremamente importante porque o lobo-guará vive em áreas de cerrado e campo, embora apareça em matas mais fechadas em altitudes maiores – como em Itatiaia e na Serra da Bocaina, ambas no estado do Rio de Janeiro. Até agora, não havia relatos da ocorrência da espécie no litoral. Ubatuba acaba de mudar isso.

Edélcio imediatamente acionou Marli Penteado, coordenadora de Pesquisa da Estação Ecológica Tupinambás, na sede do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio, órgão ambiental do governo federal) em São Sebastião, e juntos colocaram os protocolos legais e científicos em andamento. Era preciso coletar material biológico para testes de DNA – é vital saber se esse indivíduo faz parte de alguma população conhecida de lobos ou se representa uma nova população – e preservar a carcaça na coleção do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP).

Tanto o museu quanto o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP), ligado ao ICMBio, ficaram surpresos e entusiasmados com o registro do lobo-guará em Ubatuba, especialmente por se tratar de ocorrência inusitada no litoral do Estado de São Paulo. As causas para a expansão da área da espécie poderiam também estar associadas aos desmatamentos da Mata Atlântica, fato que tem instigado pesquisadores no estado do Rio de Janeiro.

Foto: Edélcio Muscat

A vítima do atropelamento era uma fêmea adulta, pesando 28 quilos. É provável que existam outros lobos na área pois, apesar de viverem solitariamente, sua época de reprodução se inicia em breve. Serão necessários estudos e pesquisas para tentar encontrá-los e protegê-los em nosso município. O lobo-guará é uma espécie vulnerável à extinção e uma das principais causas de mortalidade são justamente os atropelamentos. As estradas em Ubatuba cortam florestas primárias e rotas de deslocamento conhecidas – porém não sinalizadas, algo que deveria ser pensado – de várias espécies animais. Agora o lobo-guará é mais uma delas.

- Conheça a ONG Projeto Dacnis

11 comentários:

Gilmar Rocha disse...

Se já foi constatada a presença de lobos guarás na Serra da Bocaina, aí está a explicação. O parque Nacional da Serra da Bocaina abrange uma pequena parte do território de Ubatuba...

Acauan Cordeiro disse...

Apesar de haver pouquíssimas ocorrências deste na Mata Atlântica acaba sendo um fato interessante e intrigante!

Belo Registro!
Uma pena não encontrá-lo vivo.

rose disse...

Infelizmente nós estamos obrigando animais silvestres a mudarem suas rotas e habitat....uma pena ver uma coisa tão triste...um lindo lobo gurá..fêmea ainda, vítima de atropelamento...realmente uma pena

PROFAUNA disse...

Realmente é uma pena este incidente.
Só temos a lamentar pelo fato, primeiramente por ser uma espécie ameaçada e de extinção, e segundo por esta condição absurda AINDA continuar acontecendo em nosso município.
Não vou chorar ou derramar mais lagrimas por conta dessa ocorrência, afinal, isso acontece praticamente todos os dias, e as autoridades competentes e órgãos ambientais responsáveis presenciam o fato e absolutamente nada tem feito para tentar reverter ou minimizar este impacto.
Do meu ponto de vista não podemos chorar mais só por que a vitima desta vez faz parte do grupo da "fauna carismática", todos os dias são atropeladas diversas espécies como gambas, ouriços, cobras, lagartos, guaxinins, aves, etc... E cada um desses atropelamentos acarretam uma grande perda para as populações dessas espécies e para o bioma como um todo.
Por isso fica aqui minha manifestação em nome do PROFAUNA, temos que nos mobilizar e cobrar uma iniciativa urgente dos órgãos competentes, a fim de mudar este cenário de carnificina que temos em nosso município.

Anônimo disse...

Fico extremamente triste com esta noticia. No dia 15 de janeiro 2012, estava indo com a minha familia para Paraty. Por volta de 14 talvez 15 horas, depois de Ubatuba, indo para Paraty, vi um lobo Guará ( a minha esposa também viu ) saindo da mata da rodovia ( lado do mar ), mas quando viu o nosso carro ( estavamos no Rio - Santos ), voltou para a mata ( de novo, era no lado direito de quem está indo de Ubatuba para Paraty ). Tanto minha esposa quanto eu tinhamos certeza que era um lobo Guará, porque uma semana antes fomos para o zoo, onde vimos um. A cor era laranjada, e as patas mais escuras. Pode ser que o lobo que vimos no domingo, foi o que morreu na 2a-feira. Fico muito triste em saber isto ...

Anônimo disse...

Acrescentando, querendo saber mais sobre o lobo Guará ( onde é encontrado ) entrei no Google, e digitei ( entre outras pesquisas ) 'lobo guará litoral norte'. Também achei estranho ter visto um Lobo Guará em Ubatuba, mas esta noticia confirma que foi ele mesmo que eu a minha esposa vimos ao lado da estrada no domingo dia 15. gerrit_smit_br no h.o.t. mail dot com

Anônimo disse...

Tenho o registro da espécie em Caraguatatuba.
Biólogo Eduardo Martins

Anônimo disse...

Realmente é um caso que chama a atenção, seja pelo fato do atropelamento, ou, pela incidência desse animal na planície de Ubatuba. Muito provável que esse registro seja resultado de uma influência territorial do habitat dessa espécie. Não é comum que o Lobo Guará seja avistado na costa litorânea, mas existem relatos que ocorrem avistagem em trechos dos corredores integrados pela floresta desde o maciço da Bocaina até as maiores altitudes entre as áreas do Puruba, Ubatumirim e Cambury. Gostaria de saber em qual KM da BR-101 foi feito o registro do canídeo???
Uma pena mesmo, pois, estamos próximos do período de reprodução, e uma fêmea desse porte, daria com certeza, uma cria de pelo menos 4 ou 5 filhotes para nossa Mata Atlântica.

"Valei-me Serra do Mar"

Danilo Santos da Silva
Geógrafo

Anônimo disse...

Olha, quando eu vi o animal com vida, no dia 15, já tínhamos deixada Ubatuba para trás, mas não chegamos no estado de RJ aínda. Difícil lembrar em que KM, mas tinha mata nos dois lados da rodovia.

Gerrit

MR. DON SEBBASTIAN disse...

É revoltante o descaso dos (des)governantes com a fauna e a flora brasileira. pensemos nisso em 5 de Outubro na hora do voto.

Ana Paula Constanza disse...

Ao retornar de férias para São Paulo, vindo de Paraty pela estrada de Cunha durante a madrugada(evitando o trânsito), agora, 8 de janeiro de 2016, eis que nos deparamos na estrada com essa extraordinária criatura!
OLHA O GUARÁ!!!!!!! Foi o que eu e meu marido gritamos encantados! Ele estava na lateral da pista, já havia atravessado, ficou olhando as luzes do carro por alguns instantes e continuou seu caminho. Não sabia que habitavam essa região, vim pesquisar e encontrei esse post...