Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Peixes ornamentais: tratados como mercadorias e não como seres vivos

“Cinco peixes vivos foram encontrados em uma correspondência no centro de distribuição de encomendas dos Correios, na noite desta quarta-feira (6), em Londrina. Os animais exóticos serão encaminhados para os cuidados de um profissional especializado.

Peixes apreendidos nos Correios
Foto: Divulgação Polícia Militar Paraná

Por volta das 20h, a Polícia Ambiental foi acionada, pois os funcionários haviam descoberto os animais durante a inspeção raio-X da encomenda. O fato que chamou a atenção foi a existência de um "termo de garantia de vida e saúde", colocado pelo remetente na caixa.

O certificado mostra que o vendedor sabia do risco de morte dos peixes ao fazer o transporte através dos Correios, proibido pela lei. Também foi encontrado um documento detalhado sobre a venda pela internet, que custou cerca de R$ 130.”
– texto da matéria “Peixes vivos são encontrados em encomenda nos Correios de Londrina”, publicada em 7 de fevereiro de 2013 pelo site paranaense O Diário

A criação e comercialização de peixes ornamentais existem e obedecem a regras estipuladas pelo Ibama e pelo Ministério da Pesca e Aquicultura. O que estiver fora da lei deveria ser considerado tráfico de fauna.

A matéria de O Diário não especificou se a encomenda dos peixes foi feita legalmente, mas há uma grande chance de a transação ser ilegal. Um dos sinais que levam a esse raciocínio é a forma, irregular, de envio dos animais pelo Correio.

Mas, como o Fauna News publicou em 31 de janeiro de 2013, no post “Parece que com peixe tudo pode”:

“Estamos acostumados a ver, sem nenhuma emoção, peixes sendo mortos ou judiados. Programas de televisão que abordam a pesca esportiva, reportagens de turismo onde a atração é pescar ou o pescado (culinária) e matérias sobre a indústria da pesca estão recheados de imagens desses animais sendo retirados da água e agonizando. E isso não causa comoção. Um dos desdobramentos desse fenômeno está no achar que com os peixes se pode fazer qualquer coisa”.

- Leia a matéria completa de O Diário
- Releia “Parece que com peixe tudo pode”, publicado pelo Fauna News em 31 de janeiro de 2013

Nenhum comentário: