Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

A caça e a venda de armas: o resultado

Quando publiquei em 2 de fevereiro de 2012, por sugestão, o post “A caça no Brasil e a venda de armas. Contradição?” abordei a confusão jurídica envolvendo a contradição entre a lei que incentiva a criação de clubes de caça e a proibição da prática pela Lei de Crimes Ambientais com a venda de armas. Um exemplo prático dessa falta de definição foi publicado em 11 de fevereiro de 2012 pelo site Juina News:

“A Agência Regional de Inteligência do Comando Regional VIII da Polícia Militar encontrou vários crânios de animais silvestres, entre os quais onça e jacaré, supostamente abatidos em caça, um  couro de rabo de onça e vários dentes de onça, no curral havia uma anta e dois porcos do mato, numa residência  de uma fazenda no município de Aripuanã, no extremo Noroeste de Mato Grosso.

Armas, crânios e couro apreendidos com fazendeiro no MT
Foto: Divulgação PM MT / soldado PM Ana Maria

Em um ato de desespero, o proprietário José Peixer, 59 anos, tentou subornar oferecendo para guarnição o valor de R$ 15 mil  para que não desse continuidade na ocorrência. José e encaminhado á Delegacia Judiciária Civil para providências cabíveis.

Na propriedade foi encontrado também um revólver calibre 38, três espingardas e duas  carabinas, algumas escondidas na casa, e outras escondidas dentro de um “toco oco” em seu quintal. Dentre as armas apreendidas, estava um Fuzil calibre .30, arma esta rara e de uso restrito.”
– texto da matéria “Agência de inteligência do CR VIII apreende armas e crânio de animais silvestres em Aripuanã”

Esse é o resultado da manutenção da venda de armas para caça no Brasil. A atividade (caça) pode estar proibida, mas o Estado quase incentiva a ilegalidade por permitir o acesso aos instrumentos da prática criminosa.

No post escrevi:

“Tenho uma visão um tanto crítica aos parâmetros antropocêntricos que enxergam a natureza apenas como uma fonte de recursos para o ser humano, desprezando o direito – para mim intrínseco – de vida dos outros animais.”
- Leia a matéria do Juina News
- Releia o post do Fauna News “A caça no Brasil e a venda de armas. Contradição?”

Anta e porco-do-mato criados ilegalmente
Foto: Divulgação PM MT / soldado PM Ana Maria

Nenhum comentário: