Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Macaco Chico: na verdade uma fêmea criada no amor torto

Em 5 de agosto de 2013, o Fauna News publicou “Macaco Chico: vítima do poder público ausente e do amor torto por animais”, que comentou a apreensão de um macaco-prego-amarelo criado como bicho de estimação por 37 anos em São Carlos (SP). O caso gerou bastante polêmica, com muita gente considerando cruel a atitude da Polícia Militar Ambiental.

“Chico é o extremo do poder público ausente, de uma cultura antropocêntrica que considera o cativeiro correto e até uma forma de amor e da exploração sentimentaloide da imprensa (não surpreenderia se a Polícia Militar Ambiental tivesse se sentido pressionada e resolvido apreender o macaco após a publicação da primeira matéria sobre o animal, que tratou o caso simplesmente como algo curioso).” – texto do post “Macaco Chico: vítima do poder público ausente e do amor torto por animais”


O macaco viveu 37 anos com dona Elizete Farias Carmona
Foto: Fabio Rodrigues/G1

O animal foi levado para a ONG Associação Protetora de Animais Silvestres (APASS), em Assis (SP), onde exames veterinários descobriram que Chico é uma fêmea. O macaco ganhou um novo nome e agora se chama Carla. E o resultado desse tipo amor torto e egoísta, que normalmente sustenta o tráfico de animais, começa a aparecer:

 ‘“Em todo este tempo, o animal nunca foi levado a um veterinário, o que demonstra que a família sabia que não era legal manter em cativeiro um macaco-prego, por isso por tanto tempo eles não souberam se era fêmea ou macho e colocaram o nome de ‘Chico’”, afirma o presidente da ONG Aguinaldo Marinho de Godoy.

Esse era o lar do macaco, em São Carlos (SP)

Agora ‘Carla’, a fêmea está se acostumando com o novo ambiente, o presidente da ONG explica que a macaca vivia em condições totalmente inadequadas para uma espécie silvestre. ‘Ela foi mantida presa com uma corrente de cerca de um metro, que não é o espaço recomendado, ela disso criou sequelas como machucados no pescoço e atrofiamento dos pés”, completa Marinho.

Ainda de acordo com os integrantes da ONG, o animal destruiu a ‘coleira’ quando ela foi retirada. “O que demonstra que ela não gostava de ficar presa. Ela está se adaptando muito bem no ambiente de recuperação que está, apesar das sequelas que ficou”, completa. Ainda de acordo com Marinho, dificilmente o macaco poderá ser devolvido à natureza por ter vivido tanto tempo em cativeiro. "Essa espécie vive cerca de 40 anos, então os anos que restam de vida do macaco não é suficiente para fazer a readaptação à natureza. Ele deve ficar aqui, conviver com outros animais da espécie e quem sabe ainda dá até para reproduzir."’
– texto da matéria “Veterinários de Assis, SP, atestam que macaco ‘Chico’ é fêmea”, publicada em 5 de agosto de 2013 pelo portal G1

Carla não retornará mais à natureza
Foto: Alan Schneider/G1

- Leia a matéria completa “Veterinários de Assis, SP, atestam que macaco ‘Chico’ é fêmea”, publicada em 5 de agosto de 2013 pelo portal G1
- Releia o post do Fauna News “Macaco Chico: vítima do poder público ausente e do amor torto por animais”, publicado em 5 de agosto de 2013

16 comentários:

luiz pires disse...

Já estão pensando em colocar para reproduzir a macaca, que a antiga dona dizia manter com ela a 37 anos, mas achava que era um macho. Reproduzir por que? Parece fenotipicamente com um exemplar da espécie Sapajus libidinosus, mas alguém comprovou geneticamente isso? Se não, por que já pensam em reproduzir? Quando falamos em conservação, isso deve ser realizado pensando na espécie, e não em um indivíduo de origem desconhecida. Vamos com calma gente....

Luiz Pires disse...

Já estão pensando em colocar para reproduzir a macaca, que a antiga dona dizia manter com ela a 37 anos, mas achava que era um macho. Reproduzir por que? Parece fenotipicamente com um exemplar da espécie Sapajus libidinosus, mas alguém comprovou geneticamente isso? Se não, por que já pensam em reproduzir? Quando falamos em conservação, isso deve ser realizado pensando na espécie, e não em um indivíduo de origem desconhecida. Vamos com calma gente....

Luiz Pires disse...

Já estão pensando em colocar para reproduzir a macaca, que a antiga dona dizia manter com ela a 37 anos, mas achava que era um macho. Reproduzir por que? Parece fenotipicamente com um exemplar da espécie Sapajus libidinosus, mas alguém comprovou geneticamente isso? Se não, por que já pensam em reproduzir? Quando falamos em conservação, isso deve ser realizado pensando na espécie, e não em um indivíduo de origem desconhecida. Vamos com calma gente....

Luiz Pires disse...

Já estão pensando em colocar para reproduzir a macaca, que a antiga dona dizia manter com ela a 37 anos, mas achava que era um macho. Reproduzir por que? Parece fenotipicamente com um exemplar da espécie Sapajus libidinosus, mas alguém comprovou geneticamente isso? Se não, por que já pensam em reproduzir? Quando falamos em conservação, isso deve ser realizado pensando na espécie, e não em um indivíduo de origem desconhecida. Vamos com calma gente....

Anônimo disse...

"Essa espécie vive cerca de 40 anos, então os anos que restam de vida do macaco não é suficiente para fazer a readaptação à natureza".

Desculpe, mas retirar um animal que viveu durante TRINTA E SETE ANOS com uma senhora é CRUEL. Não há informações exatas sobre a 'adoção'. A senhora que o adotou diz que um caminhoneiro pegou o animal, depois não soube o que fazer com ele, e ela se ofereceu para cuidar. Há falta de informação e até irresponsabilidade da família, sem dúvida, mas não vejo maldade. Falta de informação é o que mais há! Estamos no ano de 2013 e muita gente ainda COMPRA ANIMAL porque diz que não sabe sobre as condições desumanas em que os animais são reproduzidos. Se a maneira como a senhora o mantinha era inadequada, ok, mas o animal não estava desnutrido ou desesperado para ir embora. A remoção causou um sofrimento absurdo para os dois! Acho que é preciso um pouquinho mais de sensibilidade para diferenciar práticas inadequadas e falta de conhecimento e responsabilidade de atos de crueldade. Essa senhora tinha AMOR por esse bichinho, muito amor. Que sentido há em mantê-lo afastado dela por alguns poucos anos? Isso é horrível, gente: “Quando a polícia chegou, ele ainda estava dentro da casinha dele, meu pai o retirou, ele ficou no colo da minha mãe para tomar leite, como faz toda manhã, e depois meu pai foi pegá-lo para colocá-lo de volta na casinha para ser levado, foi quando ele fez um berreiro e não queria sair do colo da minha mãe de jeito nenhum”

http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2013/08/apos-37-anos-macaco-tratado-como-filho-e-tirado-da-familia-em-sao-carlos.html

Alexandre Thiele Pereira disse...

Agora a Carla vai ficar numa jaula sem carinho cada dia comum tratador diferente se coma idosa era ruim agora vai ser só um pouco pior.
Uma senhora que conheço tinha um papagaio que ela encontrou no quintal dela quando ela morava no Mato Grosso era só pele e osso e bico deu mamadeira para ele cuidou como um filho ele andava pela casa toda voava para fora e voltava e um dia a policia florestal viu ele voltando para casa dela veio e aprendeu o papagaio era uma ave silvestre em cativeiro perguntando a idade dele para a senhora ela disse 50 anos a policia levou o papagaio embora colocou ele numa gaiola e lá se foi o papagaio quando a senhora foi visitar o papagaio na policia florestal soube que o coitado tinha se debatido tanto na gaiola que morreu antes de chegar no batalhão o que foi pior ser cativo 50 anos ou livre uma hora

ClaudiaAquino disse...

Não seria legal chamá-la de Chica... e não seria legal a ong construir um local adequado na área da casa da dona, sugerir alimentação adequada, visitá-la com frequencia, introduzir o macho pra poder viver com um da mesma espécie..e provocar menos estresse possível a esse animal? pensa bem um viveirão nesse quintal... com uma galhada..com abrigo onde pudessesm se esconder..com agua fresca, e ainda o carinho da dona? sabendo que ela não voltará mais pra natureza... que tal olharmos o seu bem estar onde está acostumada... dessa forma sem coleiras????

Letícia Mendes Araujo disse...

O macaco viveu 37 anos sem a verdadeira família dele. Essa senhora com certeza pode ficar bem sem o macaco.

Aposto que a Carla detestava ficar acorrentada. Mas a "dona" preferia assim. Não entendo esse "amor" egoísta, que acorrenta e machuca.

Quem ama não quer ver o amado feliz?

Letícia Mendes Araujo disse...

O macaco viveu 37 anos sem a família dele. Essa senhora com certeza ficará bem sem o macaco.

Aposto que a Carla detestava ficar acorrentada. Mas a "dona" dela preferia assim.

Não entendo esse "amor" torto que acorrenta, machuca, priva do convívio social. Como pode dizer que ama um macaco, se acorrenta para impedir que se comporte como um macaco???

izabel Vendrame disse...

Se o pobre Macaco,ops, macaca vivia acorrentada, deve-se orientar a Dona Elizete que não poderá mais mantê-lo acorrentado, poxa, deixem a macaca com a Dona Elizete, 37 anos com ela e agora vão tirá-lo dela?? Pra que isso gente???? Ele vai morrer antes dos 40 anos de tristeza e ela com certeza irá junto!!!! Devolvam a Macaca, e porque mudaram seu nome para Carla, nada ha ver, se ele não é ele e sim ela, mude apenas para Chica, caraca, porque Carla??????????????????
Orientem a Dona Elizete de como deverá cuidar da Chica e a devolva para ela,mesmo que se for preciso construir uma Jaula igual aonde ela esta, com casinha pra ela, etc.....faça-o, mas devolva já, pelo amor de Deus!!!!!!

Mi disse...

Reproduzir com esta idade é um absurdo!!!!

Hay Nichole disse...

Onde está sendo visado o BEM ESTAR do animal se até pensando em reprodução já estão??? Reproduzir um animal com 37 anos e que tem uma perspectiva de vida de 40 a 45 anos??? QUEM vai criar o filhote??? ONDE ele vai viver??? No cativeiro ou a ONG pretende soltar um filhote na mata??? PORQUE a Policia Ambiental não o retirou há 20 anos atrás qdo recebeu a primeira denuncia??? Pelo que li, não retiraram pq não havia para onde levá-lo e porque NÃO CONSTATARAM MAUS TRATOS. Depois que saiu a reportagem é que "resolveram" que o animal estava sendo mau tratado??? Não concordo com isso, se estivessem realmente preocupados com o bem estar do animal, dariam condições de ele permanecer onde estava, com acompanhamento, construção de um cercado onde ele pudesse ter liberdade sem sair de perto de onde viveu, explicariam sobre a alimentação e cuidados. Tanto animal sendo mau tratado e voltando para o dono que não vale nada... Querem mostrar serviço as custar de um animal que sempre recebeu amor. Sou totalmente contra retirarem um animal de seu habitat e de sua especie, mas após 37 anos??

Eduardo D. Gonçalves disse...

Poderiam colocar a "dona" dentro da jaula da macaca para fazer Cia, Problemas resolvidos!!

Unknown disse...

Por 37 anos o animal viveu com a familia e certamente não foi maltratado, tanto que sobreviveu bem por todos esses anos. Agora que é que vai pega-lo no colo todas as manhãs para dar leite?? Quem vai dar esse momento de aconchego e carinho a esse animal ja idoso?? Os responsáveis pela apreensão, deveriam é orientar a familia; acompanhar o pouco tempo que ainda lhe resta e permitir que ele fique com aqueles com quem ele já esta acostumado e confia! Deixa-lo a essa altura da vidinha dele longe de quem o criou é crueldade!!! Um verdadeiro mal-trato a sua vida, e por si um ato criminoso que um bom e disposto adivogado daria conta a favor da familia!! Alguem ai que conheça as "brechas" da lei, por favor se manifeste e oriente a familia!!

Eduardo Gp disse...

Se viver acorrentado,sem ve o sol e certamente com incomodo de estar sempre no mesmo local não é ser maltratado,então não sei o que é,porem a culpa e das ongs que não lutam contra nada.

Unknown disse...

Que coisa incrivel, naturalmente se a história veradeira é essa , então foi a alternativa correta em retirar o animal do cativeiro de falso amor em que vivia. Porém, deve ser uma femea velhinha e portanto, creio que não deve mais ser exposta a reproduzir, pois seria mais uma forma desumana e de desreipeito. Que ela viva livre e feliz nesses últimos anos que lhe resta !