Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de maio de 2014

O tráfico de animais nos palcos

“A Fundação Cultura Artística de Londrina (Funcart) e a Escola Municipal de Teatro (EMT) iniciaram nesta segunda-feira (12) uma série de apresentações dos projetos "Teatro e Assistência Social" e "Caravana Ecológica". Ao longo do ano, as duas iniciativas levarão para escolas, praças, centros de atendimento e outros espaços alternativos montagens voltadas à conscientização de públicos específicos.  A iniciativa tem patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Os dois projetos envolvem estudantes de teatro e professores da Funcart. As montagens têm curta duração, entre 20 minutos e meia hora, e são de caráter itinerante, ou seja, podem adaptar-se a qualquer ambiente. Essa flexibilidade tem como objetivo fazer com que os esquetes cheguem aos públicos mais interessados nos temas.

Peça teatral aborda tráfico de animais
Foto: divulgação

Caravana Ecológica
Os espetáculos do projeto "Caravana Ecológica" já rodaram praticamente todo o Brasil. A nova montagem, com os atores Priscila Souza e Adalberto Severiano, não foge à regra: as apresentações começam em colégios de Londrina e percorrem, até o final do ano, cidades como Curitiba (PR), Itabaiana (SE), Aparecida (SP), Guarulhos (SP), Itajaí (SC) e Garibaldi (RS).

A abordagem é sempre relacionada à consciência ecológica e ao tráfico de animais silvestres. A natureza exuberante do Brasil acaba fazendo do país um alvo para este tipo de crime. Os números são alarmantes: a captura e venda de animais de forma ilícita é o terceiro tipo de tráfico que mais movimenta dinheiro no mercado negro, perdendo apenas para o comércio de drogas e armas.
” – texto da matéria “Funcart inicia apresentações de projetos de arte e cidadania em Londrina”, publicada em 12 de maio de 2014 pelo site do jornal O Diario (Maringá – PR)

Muito bom que um programa municipal patrocine iniciativa artísticas que buscam sensibilizar e conscientizar a população, principalmente crianças e jovens, sobre questões ambientais – em especial sobre o tráfico de fauna. É raro encontrar peças teatrais que abordem o mercado negro de animais silvestres, prática incentivada e mantida no Brasil pelo hábito de criar silvestres como bichos de estimação. Só com educação ambiental essa prática criminosa, cruel e tão maléfica aos ecossistemas sofrerá uma redução sensível.

Parabéns ao município de Londrina pelo investimento.

Parabéns aos atores pela ousadia em abordar o tema.

- Leia a matéria completa de O Diario

Nenhum comentário: