Páginas

"Todos os argumentos que provam a superioridade humana não eliminam este fato:
no sofrimento os animais são semelhantes a nós."
Peter Singer - Filósofo e professor de bioética na Universidade de Princeton, autor de Libertação Animal (1975)

Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de julho de 2013

A captura de animais em estados consumidores

Ao se mapear o tráfico de fauna no Brasil, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste são consideradas regiões de captura ou fornecedoras, isto é, de seus estados sai a maioria dos animais que abastecem as regiões classificadas como consumidoras. O Sul e o Sudeste formam essa última categoria.

Os estados de São Paulo e do Rio de Janeiro são apontados como os grandes polos de “consumo” de animais silvestres no Brasil. Mas isso não significa que não haja captura neles.

“Na manhã desta quinta-feira (18), um homem foi preso em flagrante por tráfico de animais no bairro Manancial, em Cordeiro, Região Serrana do Rio de Janeiro. Com ele, foram encontrados 174 pássaros. De acordo com os policiais, Fernando Machado, de 55 anos, estaria capturando os animais em um sítio para vender ilegalmente.

Viveiro no meio da mata
Foto: Divulgação PM Amb

No local havia um viveiro dentro da mata e diversas armadilhas para capturar as aves. O homem preso foi encaminhado para a 154ª Delegacia Polícia, que fica em Cordeiro. Os pássaros serão levados para a sede do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), em Cachoeiras de Macacu, no interior do Rio de Janeiro.” – texto da matéria “Polícia Militar Ambiental apreende 174 pássaros em Cordeiro, RJ”, publicada em 18 de julho de 2013 pelo portal G1

Assim como acontece na Região Serrana do Rio de Janeiro, em território paulista, o Vale do Ribeira e nas bordas de unidades de conservação são algumas dessas áreas.

O mesmo acontece nas chamadas regiões de captura, como o Nordeste. Muitos dos animais vão ser comercializados nas feiras espalhadas como praga em quase todos os municípios da região.

- Leia a matéria completa do portal G1

Nenhum comentário: